Recursos de Acessibilidade: Texto menor Texto maior Contraste

Notícias / Educação e Cultura

Magda e mais 9 municípios realizam o Primeiro Encontro de Educadores

Nos dias 29 e 30/01 aconteceu o "Primeiro Encontro de Educadores" entre os municípios de Magda, Lourdes, Gastão Vidigal, Santo Antônio do Aracanguá, Floreal, Monções, Turiúba, Brejo Alegre, Nova Luzitânia e Macaubal.

O evento contou com a ilustre presença da palestrante Regina Shudo, que é pedagoga e pós-graduada em Metodologia de Ensino, tem quase 30 anos de experiência na área educacional. Foi professora, coordenadora e diretora de instituições de ensino e docente em universidades.

Atualmente dedica-se ao trabalho de consultoria para redes de ensino, atua como palestrante em congressos nacionais e internacionais e produz livros didáticos na área da Educação Infantil e Alfabetização. É autora da Coleção Brincar e Pensar.

O encontro foi um sucesso, em parceria com os prefeitos, Secretárias de Educação, Equipes Gestoras, professores, ADIs.

Abaixo algumas perguntas respondidas por Regina Shudo em entrevista, discorrendo sobre como a criança aprende e o quanto a educação infantil é fundamental nesse processo.

Qual a importância da Educação Infantil para a formação da criança e seu desenvolvimento cognitivo?

É comum ouvirmos que a Educação Infantil é importante porque é a base. Mas precisamos entender que base é essa. Pesquisas sobre a mente humana e estudos sobre neurociência cognitiva mostram que a Educação Infantil é determinante no desenvolvimento integral das crianças e que a fase mais importante do desenvolvimento humano é, certamente, a de 0 a 6 anos. Hoje, a Educação Infantil atende a crianças de 0 a 5 anos, mas até os seis anos de idade é a fase em que a criança precisa de estímulos, de muitas janelas de oportunidades para que tenha desenvolvimento social, cognitivo, emocional e físico.

Se as crianças conviverem em ambientes estimulantes, com adultos experientes, com os pais e com educadores que compreendam a complexidade da mente humana, certamente desenvolverão mais suas capacidades e habilidades. Teremos crianças mais pré-dispostas ao aprendizado e também mais desenvolvidas social e culturalmente. Algumas questões são quase determinantes no processo de desenvolvimento da mente infantil, tais como ambientes e práticas educativas estimulantes, a exploração de diversos objetos, o encorajamento por parte do adulto nas atividades que possibilitem à criança superar desafios, o uso da imaginação e da criatividade.

Qual o papel do brincar, especialmente nessa fase da vida?

Por meio do brincar, a criança constrói normas, aprende a regular suas ações, a se relacionar, interage, questiona, argumenta, aprende a se organizar, compartilha ideias, cria e recria o mundo. O brincar espontâneo, autoiniciado pela criança, é fundamental na escola. É preciso permitir e prover essa forma de brincar. O brincar dirigido, conduzido pelo adulto, e o espontâneo, proporcionam o desenvolvimento e a aprendizagem. Ao brincar, a criança tem a possibilidade de conhecer seu próprio corpo, o espaço físico e social, as pessoas com as quais ela convive, conquistando a autonomia e construindo sua identidade. Terá oportunidade de aprender conteúdos conceituais, atitudinais e procedimentais nas mais diversas áreas do conhecimento e poderá desenvolver as linguagens oral, escrita, musical, plástica e a matemática.

Além das brincadeiras, quais outras atividades são fundamentais para essa fase escolar?

Eu diria que todos os dias as crianças deveriam ter a oportunidade de brincar, cantar, ouvir e reproduzir cantigas, ler e ver livros e recontar as histórias. Na escola, além das rotinas diárias, é preciso promover momentos lúdicos, recheados de atividades prazerosas, como brincar de cozinhar, desenhar, fazer marcas gráficas em diversos suportes, ser desafiada em novas tarefas, brincar de desvendar o mundo.

Este encontro foi sonhado e programado com o intuito de capacitar profissionais de Educação das Escolas municipais para contribuir com a melhoria dos indicadores do Ensino local, servindo dessa maneira para a formação integral das crianças, proporcionando-lhes capacidade de enfrentar os desafios e as adversidades sociais da atualidade.